Revista HANDARA – C03/10

Revista HANDARA – C03/10

Dez dicas de estilo para as calouras que acabaram de entrar na faculdade

Acabou a época dos uniformes escolares, do grupo de amigos que se conhece “desde o maternal” e sabe de cor cada peça do seu guarda-roupa (caso você tenha tido a oportunidade de exibí-lo no lugar de um uniforme). Na faculdade, cada um tem uma história de vida diferente, mora nos mais diversos bairros, tem os mais particulares estilos. Tudo é estranho em comparação ao ambiente já conhecido e previsível de colegas e roupas do colégio, onde todo mundo mora mais ou menos perto, tem mais ou menos os mesmos gostos, se veste mais ou menos do mesmo jeito.
Num ambiente tão cheio de novidades não é fácil a tarefa de escolher a produção certa para arrasar sem exagerar na faculdade.

Look confortável, charmoso e sem exageros para o ambiente acadêmico
1. Foco é o talento, não a peruagem
Exageros não são desejáveis. De nenhum tipo. Roupa de menos, corpo de mais, saltos altíssimos, maquiagem forte, tudo isso pode marcar sua imagem como a perua da classe. Melhor vencer pelo talento e pela simpatia do que pela marca do seu celular, não é mesmo?
2. Observe
Não é para ser “Maria vai com as outras”, mas é importante você observar como as outras pessoas estão vestidas e decifrar os códigos. Olhe os professores, que podem dizer coisas pelas roupas que escolheram usar e, com bom senso, decida como quer se vestir também.
3. Monte seu guarda-roupa aos poucos
Ao invés de deixar sua mãe comprar todo o seu guarda-roupa de uma vez só, vá adquirindo as peças aos poucos. Vão acontecer muitas mudanças durante o período universitário e você provavelmente vai mudar de opinião e de jeito de se vestir várias vezes.
4. Leve em conta o conforto
Para todos os cursos o importante é você se focar no assunto principal: estudar. Tudo bem que pode ter uns gatos na escola e você não vai querer passar despercebida, mas vamos nos concentrar: tecidos naturais com um pouco de elastano, sapatos baixos, roupas soltas. E para não deixar barato: maquiagem leve, uma blusa bacana, uma “biju” legal e mãos bem feitas.
5. Comece pelas peças básicas
Camiseta é o uniforme do universitário. Jeans também. Então, se a sua faculdade não tiver uma vestimenta específica, esse pode ser também seu uniforme. Tenha várias cores e estampas de camiseta, para não se cansar. Escolha bons jeans em lavagens variadas, sempre preferindo as mais escuras que estão na moda. Lembre-se da skinny, ela fica legal e moderna com tênis. Calça preta também é um coringa e você pode ter umas camisas para dias mais frios. Jaqueta, paletó e blusas de tricô também são bem práticos. Os vestidos são ótimos, você veste e pronto, não precisa combinar. Ah! Antes que comece a loucura das provas e trabalhos, bole umas combinações boas para ter à mão no guarda-roupa, para os dias de correria.
6. Leve em consideração o clima
Principalemte se estiver numa cidade nova, informe-se sobre o clima e as variações de temperatura, para não investir em peças lindas que não vai usar.
7. Não esqueça seu tipo físico
Se entrou em alguma faculdade da área de saúde, não vá se entusiasmando e comprando tudo o que vê pela frente, só porque é branco. Nem fique imaginando que agora sim, que vai sair da casa dos seus pais, que você vai emagrecer. Só compre roupa que sirva e que fique bem em você. Dê uma olhada em nossas colunas, nas quais orientamos sobre a roupa adequada para cada tipo de corpo.
8. Bons e resistentes acessórios
Para comprar bolsas e mochilas, estojos, sapatos ou tênis, pense que está indo para a guerra. Lembre-se que você não vai ter saco de segurar sua bolsa no colo e que uma hora ou outra vai ter que jogá-la no chão, em alguma ocasião mais confusa. Pense, também, que a época da faculdade é uma só e você não vai querer perder seu tempo guardando as tintas no saquinho que vai dentro do nécessaire, que vai no bolso esquerdo da mochila. Uma hora elas vão parar no lugar errado, tenha certeza. E você não vai querer chorar enquanto seus amigos estiverem indo comer pastel na feira. Portanto: praticidade e resistência!
9. Preste atenção à natureza do curso
Cada faculdade tem sua especificidade, que vai indicar alguns códigos do vestir. A área da saúde é uma das mais marcantes pelo uso da cor branca. Além disso exige discrição, higiene e confiabilidade. Diga “não” ao decote e ao corpo à mostra, “não” aos perfumes ou ao cabelão solto. Prefira tecidos naturais e leves, lingerie clara para não marcar sob o branco, roupas e sapatos confortáveis, unhas curtas e limpas. Lembre-se: são profissões que requerem algum sacrifício. Uma opção possível em algumas instituições são cores clarinhas ao invés do branco (off white, marfim, cru). Verifique.
Há outras faculdades em que a roupa tem que ser formal como a de Direito. Principalmente para os alunos que já estão trabalhando na área a exigência é grande: trajes sérios e sizudos que denotam confiabilidade, nada de cor e nada divertido. Tailleur, terno, meia fina, sapato fechado. Tudo bem: invista em clássicos de qualidade já que você não vai ficar mudando de estilo. Pesquise sapatos bons e confortáveis de salto médio ou sapatilhas fechadas para usar com terno. Crie combinações nas quais entre o bege e o creme para quebrar o preto e branco, marinho e branco. Abuse dos nudes, que estão na moda. Procure acessórios clássicos como pérolas, que podem vir em colares ou brincos pequenos. Estes são ótimos e você pode variar, pois iluminam o rosto sem exageros. Invista num relógio bacana. Não caro, para não dar paranoia, mas bonitão, charmoso. Os lenços podem ser bons recursos, no pescoço ou amarrados na bolsa. Quando o frio for chegando, cardigans de cores variadas podem ser acrescentados ao look, mas sempre em tons discretos.
Se for cursar uma faculdade pública e da área de Humanas, vista-se com despojamento e simplicidade, sem ser convencional. Mesmo que seja a herdeira dos Orleans e Bragança, deixe as jóias em casa. Não é hora de se medir pelos pertences. Opte por um estilo brasileiro, com materiais naturais, como o algodão e cores vivas ou neutras. Vestidos soltos são desejáveis, assim como detalhes regionais ou étnicos. Nos pés, prefira as sandálias rasteiras ou sapatilhas, que podem ser coloridas. Estampas florais, xadrez e listrado estão dentro, assim como mochilas, bolsas de pano e tiaras decoradas.Mas atenção: nada de chinelos gastos, pés maltratados, cabelos desgrenhados e, acima de tudo: mantenha as axilas depiladas.
Para o povo das artes, do design, moda e cursos afins a extravagância é o ponto de partida, e se você gostar do estilo mais ousado, se joga! Aproveite para se expressar por meio do vestuário. Só não vale o que for convencional e chato: aproveite!
10. Divirta-se
Até aqui fomos bem razoáveis na construção do básico. Agora, pense em como caprichar no visual. Opte por peças coloridas que sejam intercambiáveis, misture estampas e monte seus looks. Procure em grandes lojas que não sejam caras, peças que possam agregar informação de moda ao seu look básico. Perca o preconceito e vá a um brechó onde poderá encontrar peças originais como um vestido xadrez ou um maxi anel que está bem na moda a preços acessíveis. Dê uma busca no armário da sua avó e veja se ela não tem uma bolsa descolada, bem anos 80, para você “causar”. Mas cuidado: vá à caça de acessórios que não incomodem ou façam barulho, caso você chegue atrasada à aula. Invista numa jaqueta bacana, pois tenho certeza que você vai usar bastante. Só não vá esquecê-la no ônibus!
por Mariana Rocha

Dez dicas de estilo para as calouras que acabaram de entrar na faculdade

Acabou a época dos uniformes escolares, do grupo de amigos que se conhece “desde o maternal” e sabe de cor cada peça do seu guarda-roupa (caso você tenha tido a oportunidade de exibí-lo no lugar de um uniforme). Na faculdade, cada um tem uma história de vida diferente, mora nos mais diversos bairros, tem os mais particulares estilos. Tudo é estranho em comparação ao ambiente já conhecido e previsível de colegas e roupas do colégio, onde todo mundo mora mais ou menos perto, tem mais ou menos os mesmos gostos, se veste mais ou menos do mesmo jeito.
Num ambiente tão cheio de novidades não é fácil a tarefa de escolher a produção certa para arrasar sem exagerar na faculdade.

Look confortável, charmoso e sem exageros para o ambiente acadêmico
1. Foco é o talento, não a peruagem
Exageros não são desejáveis. De nenhum tipo. Roupa de menos, corpo de mais, saltos altíssimos, maquiagem forte, tudo isso pode marcar sua imagem como a perua da classe. Melhor vencer pelo talento e pela simpatia do que pela marca do seu celular, não é mesmo?
2. Observe
Não é para ser “Maria vai com as outras”, mas é importante você observar como as outras pessoas estão vestidas e decifrar os códigos. Olhe os professores, que podem dizer coisas pelas roupas que escolheram usar e, com bom senso, decida como quer se vestir também.
3. Monte seu guarda-roupa aos poucos
Ao invés de deixar sua mãe comprar todo o seu guarda-roupa de uma vez só, vá adquirindo as peças aos poucos. Vão acontecer muitas mudanças durante o período universitário e você provavelmente vai mudar de opinião e de jeito de se vestir várias vezes.
4. Leve em conta o conforto
Para todos os cursos o importante é você se focar no assunto principal: estudar. Tudo bem que pode ter uns gatos na escola e você não vai querer passar despercebida, mas vamos nos concentrar: tecidos naturais com um pouco de elastano, sapatos baixos, roupas soltas. E para não deixar barato: maquiagem leve, uma blusa bacana, uma “biju” legal e mãos bem feitas.
5. Comece pelas peças básicas
Camiseta é o uniforme do universitário. Jeans também. Então, se a sua faculdade não tiver uma vestimenta específica, esse pode ser também seu uniforme. Tenha várias cores e estampas de camiseta, para não se cansar. Escolha bons jeans em lavagens variadas, sempre preferindo as mais escuras que estão na moda. Lembre-se da skinny, ela fica legal e moderna com tênis. Calça preta também é um coringa e você pode ter umas camisas para dias mais frios. Jaqueta, paletó e blusas de tricô também são bem práticos. Os vestidos são ótimos, você veste e pronto, não precisa combinar. Ah! Antes que comece a loucura das provas e trabalhos, bole umas combinações boas para ter à mão no guarda-roupa, para os dias de correria.
6. Leve em consideração o clima
Principalemte se estiver numa cidade nova, informe-se sobre o clima e as variações de temperatura, para não investir em peças lindas que não vai usar.
7. Não esqueça seu tipo físico
Se entrou em alguma faculdade da área de saúde, não vá se entusiasmando e comprando tudo o que vê pela frente, só porque é branco. Nem fique imaginando que agora sim, que vai sair da casa dos seus pais, que você vai emagrecer. Só compre roupa que sirva e que fique bem em você. Dê uma olhada em nossas colunas, nas quais orientamos sobre a roupa adequada para cada tipo de corpo.
8. Bons e resistentes acessórios
Para comprar bolsas e mochilas, estojos, sapatos ou tênis, pense que está indo para a guerra. Lembre-se que você não vai ter saco de segurar sua bolsa no colo e que uma hora ou outra vai ter que jogá-la no chão, em alguma ocasião mais confusa. Pense, também, que a época da faculdade é uma só e você não vai querer perder seu tempo guardando as tintas no saquinho que vai dentro do nécessaire, que vai no bolso esquerdo da mochila. Uma hora elas vão parar no lugar errado, tenha certeza. E você não vai querer chorar enquanto seus amigos estiverem indo comer pastel na feira. Portanto: praticidade e resistência!
9. Preste atenção à natureza do curso
Cada faculdade tem sua especificidade, que vai indicar alguns códigos do vestir. A área da saúde é uma das mais marcantes pelo uso da cor branca. Além disso exige discrição, higiene e confiabilidade. Diga “não” ao decote e ao corpo à mostra, “não” aos perfumes ou ao cabelão solto. Prefira tecidos naturais e leves, lingerie clara para não marcar sob o branco, roupas e sapatos confortáveis, unhas curtas e limpas. Lembre-se: são profissões que requerem algum sacrifício. Uma opção possível em algumas instituições são cores clarinhas ao invés do branco (off white, marfim, cru). Verifique.
Há outras faculdades em que a roupa tem que ser formal como a de Direito. Principalmente para os alunos que já estão trabalhando na área a exigência é grande: trajes sérios e sizudos que denotam confiabilidade, nada de cor e nada divertido. Tailleur, terno, meia fina, sapato fechado. Tudo bem: invista em clássicos de qualidade já que você não vai ficar mudando de estilo. Pesquise sapatos bons e confortáveis de salto médio ou sapatilhas fechadas para usar com terno. Crie combinações nas quais entre o bege e o creme para quebrar o preto e branco, marinho e branco. Abuse dos nudes, que estão na moda. Procure acessórios clássicos como pérolas, que podem vir em colares ou brincos pequenos. Estes são ótimos e você pode variar, pois iluminam o rosto sem exageros. Invista num relógio bacana. Não caro, para não dar paranoia, mas bonitão, charmoso. Os lenços podem ser bons recursos, no pescoço ou amarrados na bolsa. Quando o frio for chegando, cardigans de cores variadas podem ser acrescentados ao look, mas sempre em tons discretos.
Se for cursar uma faculdade pública e da área de Humanas, vista-se com despojamento e simplicidade, sem ser convencional. Mesmo que seja a herdeira dos Orleans e Bragança, deixe as jóias em casa. Não é hora de se medir pelos pertences. Opte por um estilo brasileiro, com materiais naturais, como o algodão e cores vivas ou neutras. Vestidos soltos são desejáveis, assim como detalhes regionais ou étnicos. Nos pés, prefira as sandálias rasteiras ou sapatilhas, que podem ser coloridas. Estampas florais, xadrez e listrado estão dentro, assim como mochilas, bolsas de pano e tiaras decoradas.Mas atenção: nada de chinelos gastos, pés maltratados, cabelos desgrenhados e, acima de tudo: mantenha as axilas depiladas.
Para o povo das artes, do design, moda e cursos afins a extravagância é o ponto de partida, e se você gostar do estilo mais ousado, se joga! Aproveite para se expressar por meio do vestuário. Só não vale o que for convencional e chato: aproveite!
10. Divirta-se
Até aqui fomos bem razoáveis na construção do básico. Agora, pense em como caprichar no visual. Opte por peças coloridas que sejam intercambiáveis, misture estampas e monte seus looks. Procure em grandes lojas que não sejam caras, peças que possam agregar informação de moda ao seu look básico. Perca o preconceito e vá a um brechó onde poderá encontrar peças originais como um vestido xadrez ou um maxi anel que está bem na moda a preços acessíveis. Dê uma busca no armário da sua avó e veja se ela não tem uma bolsa descolada, bem anos 80, para você “causar”. Mas cuidado: vá à caça de acessórios que não incomodem ou façam barulho, caso você chegue atrasada à aula. Invista numa jaqueta bacana, pois tenho certeza que você vai usar bastante. Só não vá esquecê-la no ônibus!
por Mariana Rocha

Maxicolares

Em 1961, no filme Bonequinha de Luxo, Audrey Hepburn levava no pescoço um belo colar com quatro voltas de pérolas. A beleza e o estilo de Audrey são ícones, e o maxicolar que ela usou nas gravações é objeto de desejo de muitas garotas do século 21. Passados tantos anos, hoje os maxicolares são uma tendência muito forte e cada vez mais popular entre as entendidas de moda.

Os modelos variam de matérias-primas, usando metais, pedrarias, rendas, pérolas e até tecido. Sempre enormes, podem ser curtos, compridos, dar várias voltas no pescoço, enfim, neste caso, a única regra é o exagero. E já que o destaque vai estar no acessório, procure usar com roupas básicas e discretas. Com o calor que anda fazendo, vale até combinar ao visual de praia, como saída de banho e vestidinhos.
Nina Garcia, editora de moda da Marie Claire e jurada do reality de moda Project Runway, acredita que os maxicolares roubam a cena e cita alguns modelos favoritos das páginas de revista. As luxuosas peças de Tom Binns, Van Cleef & Arpels e Marni estão na lista e também são os preferidos das celebridades que ousam nos acessórios.

Nina Garcia, editora de moda da Marie Claire e jurada do reality de moda Project Runway, acredita que os maxicolares roubam a cena e cita alguns modelos favoritos das páginas de revista. As luxuosas peças de Tom Binns, Van Cleef & Arpels e Marni estão na lista e também são os preferidos das celebridades que ousam nos acessórios.
Na foto, Michelle Obama com uma peça Tom Binns de diversas voltas e mix de materiais. O delicado brinco de pérolas deu o toque final para a harmonia da produção. Eva Mendes e Reese Witherspoon usam Van Cleef & Arpels. Para posar no tapete vermelho, Eva combinou o colar turquesa com um vestido tomara-que-caia branco, deixando o colo livre para a joia. Já Reese apostou em uma peça mais básica para usar durante o dia.
Um modelo diferenciado que vem fazendo sucesso é o de tecido. Com aplicações de pedraria e metais, na maioria das vezes é amarrado ao pescoço com uma fita de cetim. O bacana é usar de forma que acompanhe o decote da blusa, para parecer uma gola estilizada. A grife internacional Marni desfilou essa ideia, que já se espalhou pelos pescoços fashionistas.
Para as brazucas que se apaixonaram pela tendência, aqui no Brasil as marcas Opto e Fiszpan fazem alguns maxicolares em estilo parecido. O bom mesmo é fazer uma coleção e ir transformando o mesmo vestidinho básico em vários looks sofisticados, só trocando o colar.
por Karol Denardin