Dragão Fashion Brasil – Day 5


Última dia da semana de moda cearense teve tops na passarela e encerramento com desfile de Lino Villaventura

Foto: Divulgação

Dragão Fashion Brasil encerra 12ª edição com tops e oito desfiles

Terminou na noite de ontem (16/4) a 12ª edição do Dragão Fashion Brasil (DFB), a semana de moda cearense, que contou com a participação de mais de 30 grifes desfilando suas coleções de inverno 2011. Considerado, atualmente, o evento mais importante da região, a atração está na lista dos impulsionadores do mercado fashion no país, principalmente por mostrar ao mundo um pouco da riqueza (e quantidade) de matéria-prima diversificada do Brasil e desenvolver roupas dos mais variados desenhos. “O preconceito que era enraizado na mente do brasileiro em relação a esse tipo de trabalho, principalmente o artesanal, diminui a cada dia. Precisamos valorizar o que é nosso”, conta Claudio Silveira, idealizador do DFB.
Mas não é somente de trabalho artesanal que move os cinco dias de apresentações. Ontem, oito marcas mostraram suas criações, mesclando o trabalho industrial com o manual. A primeira grife a desfilar foi a Rommanel, que contou com a participação da modelo e apresentadora Ana Hickmann, como garota-propaganda da empresa de joias. “Todas as peças têm inspiração entre o contraste da simplicidade da natureza com o luxo das pedras preciosas”, revela a loira. Na passarela, muita esmeralda, rubi e safira.
Na sequência, outra top na passarela: Mariana Weickert, modelo oficial da fast fashion Riachuelo. A loja dividiu a apresentação em três partes. No início, o xadrez reinou nas camisas e bermudas dos meninos, que também surgiram com jardineiras repaginadas e um toque de universo nerd. Na segunda parte, o fetiche chamou a atenção e as modelos vestiam saia-lápis de borracha e couro, body transparente e muito brilho, tudo na cartela de cores escura. Para finalizar o desfile que parecia não ter fim, o streetwear veio no jeans, nas jaquetas de moletom e nos trajes de montaria. Mariana conversou com o iG Moda e não vê problema algum em ter seu nome associado à uma marca popular. “Já deixei o meu rosto estampado em tantas grifes mundialmente conhecidas. Não vejo motivo de não ter aceitado essa proposta. É um preconceito bobo”, afirma.
Já a marca masculina Skyler mostrou sua coleção inverno 2011 inspirada na década de 1980, principalmente no beisebol, com modelos suados usando polos, bermudas cargo e camisetas com aplicações. Alysson Aragão, por sua vez, levou ao DFB a visão dele em relação ao universo do diretor de cinema espanhol Pedro Almodóvar. O vermelho foi o tom chave dos vestidos de festa, que surgiram em rendas, brocados, musseline e organza. É a típica coleção da mulher que gosta de brilhar (muito). Assim como Delfrance Ribeiro, que teve a plateia lotada de socialites de Fortaleza para aplaudir as criações desenvolvidas por ele, com cores excêntricas, volumes, plissados e babados.
Vitorino Campos, no entanto, resolveu andar na direção contrária e simplificar sua coleção. “O objetivo é eliminar ao máximo as costuras e não pesar a mão.” Ele investiu nas diferentes bases da seda, como palha, organza e cetim, e colocou na passarela vestidos ajustados acima dos joelhos e blusas levemente soltas. A Tchibi também seguiu nessa linha e mostrou que é possível um trabalho artesanal, como o tricô, ter o público jovem como alvo de consumo. Meninos e meninas vestiam camisetas, maxi blusas com gola canoa e calças que tiveram intervenções manuais, que demoraram até uma semana para ficarem prontas.
E para encerrar a 12ª edição do DFB, Lino Villaventura apresentou a coleção já vista na edição de inverno 2011 do São Paulo Fashion Week, que conta com um trabalho artesanal exemplar, com peças franzidas, torcidas, nervuradas ou plissadas. O destaque fica para os vestidos de couro e veludo, com matelassê trabalhado. Na cartela de cores, branco e preto predominaram grande parte da atração. As modelos encararam o espírito Lino Villaventura de criar suas peças e mantiveram o carão do começo ao fim do desfile. Impossível terminar a temporada de moda cearense de forma melhor. Veja os destaques do último dia do DFB:
Rommanel, que tem Ana Hickmann como garota-propaganda, inspirou-se na natureza e nas pedras preciosas para criar coleção de joias
Riachuelo passeou por vários caminhos, entre eles o universo nerd, com óculos e camisa xadrez
Riachuelo fez desfile com a top Mariana Weickert, a musa da marca em 2011
Skyler inspirou-se no beisebol para criar coleção de inverno, com muitas polos, bermudas cargo e camisetas estampadas
Delfrance Ribeiro encerrou a apresentação com uma noiva na passarela
Alysson Aragão buscou inspiração nos filmes de Almodóvar para criar as peças. Vermelho é a cor principal da coleção
Vitorino de Campos preparou coleção minimalista e pretende eliminar ao máximo o número de costuras na peça
Tchibi fez do trabalho manual uma moda urbana e criou vestidos e blusões para seus clientes

Fotos: Divulgação

Por Eduardo Diório

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: