Osklen faz referência à cultura negra na passarela do SPFW Verão 2012


A Osklen foi a penúltima marca a desfilar na SPFW nesta quarta-feira (15). A princípio, a grife levaria apenas modelos negros à passarela, mas isso não aconteceu. A dificuldade enfrentada para conseguir reunir modelos que se enquadrassem nas idealizações de Oskar Metsavaht e equipe resultou na mescla entre negros, brancos, pardos.
Sob o desejo de fazer tributo às influências e à estética da cultura negra, a Royal Black iniciou a apresentação ao som de batuques e berimbau. O tempo de casa grande e senzala foi rememorado em calças e maxicamisas de linho e seda. Algemas eram mimetizadas em placas/escudos dourados e colares de metal.
A leveza e fluidez típicas da Osklen ficaram por conta de saias em camadas, proporções agigantadas sobrepostas em outras curtas, transparências, aberturas nas costas, recortes a laser, mosaicos coloridos estampados às peças, flores gráficas da estampa Bahia Lace, tricôs de ráfia e palha de seda, ternos, calças, camisas e até maiô. Teve a ala da alfaiataria rústica de tons neutros, terrosos, arenosos. A propósito, a areia tem importância central nas coleções da Osklen.
Com preocupação ecológica, Oskar Metsavath recorre à exploração dos materiais de modo a diminuir as agressões ao meio ambiente. O tingimento é de pigmentos vegetais, os acessórios de pirarucu e salmão. Consciências de um Brasil mestiço, mesclado, diverso.
Oskar Metsavaht agradece ao público

Fotos: Felipe Panfili/AgNews
por ALE OUGATA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: