Marcas apostam em homem sem pudor de estampas e cores


Looks da Reserva, Herhcovitch e V.Rom para o Verão 2012

Depois de várias temporadas com roupas sóbrias e aposta no certo e vendável, as marcas masculinas saíram da zona de conforto e apresentaram um verão otimista com roupas coloridas e estampadas, como um país de clima tropical deve ser. Houve um tempo não muito distante em que o brasileiro era reconhecido em qualquer lugar pelo uso frequente de cores. Mas, depois da globalização, ele ficou careta e começou a usar cores sóbrias como cinza, preto, azul marinho e branco. No Fashion Rio, semana carioca de moda, muito se falou do “efeito Prada”, por causa do sucesso da sua coleção tropical que recuperou cores e estampas em desuso. O mais estranho é que foi preciso uma marca estrangeira mostrar isso para que a gente percebesse que esta era nossa maior riqueza. O resultado é que para a próxima estação a nossa moda voltou a ser colorida e otimista, como deveria ser, e as marcas perderam a vergonha de mostrar nossa exuberância natural.

As marcas que desfilaram no Fashion Rio, Rio Moda Hype, Casa de Criadores e São Paulo Fashion Week mostraram um homem otimista, confortável, colorido e estampado, que conseguiu fugir do estereótipo tropical e  mostrar como pode ser elegante e descolado sem ser sóbrio. Estamos vivendo um “boom” da moda masculina, com mais revistas e sites dirigidos para o homem. Este fato também foi percebido pelas editoras de moda feminina, que começaram a frequentar os desfiles masculinos. “A moda feminina já foi muito explorada, e é no masculino, que podemos perceber algo de novo acontecendo”, disse Biti Averbach, editora de moda da revista “Quem”. 

Se este é um fato recente aqui, em Paris, na década de 1990, quando surgiu Hedi Slimane para Dior Homme, as mulheres perceberam que as coleções masculinas também podiam ser usadas pelas mulheres. Alexandre Herchcovitch e João Pimenta revelaram que muitas moças compram peças da sua coleção masculina. Mario Queiroz inaugurou uma linha feminina justamente para contemplar esses pedidos. Pimenta ainda disse que compradoras de multimarcas gostavam de apresentar suas peças para as clientes GG, por causa da modelagem mais confortável. No dia da prova de roupa para o desfile de João Pimenta, Carol, a primeira modelo a integrar casting masculino da marca, foi à loja ver as roupas da marca. “Adorei várias peças. Sempre usei coisas do meu namorado. É mais confortável e você não precisa usar sutiã”. Se depender do que foi apresentado nos desfiles masculinos, elas vão ter várias peças para fazer este intercâmbio. Mas, acima de tudo, o homem terá muitas opções para renovar de verdade seu guarda-roupa.

POR RICARDO OLIVEROS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: