Lanvin na Semana de Moda de Paris

O vestido de tecido fluido e transparente foi desfilado na passarela da Lanvin
A Lanvin apresentou desfile sóbrio e misterioso na semana de moda de Paris, nesta sexta-feira (30)
Lanvin apresentou um vestido bordado combinado com colares de diversos comprimentos e com maxi pingentes
O macacão negro ganhou estampa de cobra, destacando-se entre cinto e colares. Da Lanvin

Anúncios

Sem Galliano, Dior leva coleção clássica à passarela em Paris

O mistério do ano no mundo da moda finalmente foi revelado nesta sexta-feira (30) durante o Prêt-à-porter Paris. No museu Rodin, em uma sala imitando as boiseries das butiques Dior, a grife francesa apresentou sua coleção primavera-verão 2012 após o escândalo que tirou o estilista John Galliano do comando, há quase sete meses. Sem o romantismo roqueiro do antigo estilista, Dior levou à passarela uma coleção clássica realizada pelo designer inglês Bill Geytten.
Superclássica, mas daquele jeito que tem a maior coerência com a expressão prêt-à-porter, o pronto para vestir. Tudo a ver com os arquivos da grife mais parisiense que existe. A ênfase nas saias arredondadas, pregueadas, as blusas de mangas 3/4 ou 7/8, com cintinhos finos, as calças perfeitas, pareciam feitas naqueles tecidos tipo helanca, de tão certas.
Aplicações metálicas ou peroladas enfeitaram barras e decotes, estampas de flores esparsas em fundo branco cobriram casacos. Há vermelhos, quando começam os looks mais noite.
Da cintura para cima, decote transpassado, para baixo, saias de pregas soltas. Depois, os longos: quem tiver livros sobre Dior, compare a bela adaptação que o estilista que já trabalhava na marca fez dos modelos com tiras bordadas desiguais nas saias, nos looks de blusas de renda preta sobre saias de tule branco, os pretos com babados finos.
Miranda Kerr foi uma das tops a brilhar na passarela da Dior na semana de moda de Paris
Karolina Kurkova foi uma das tops a desfilar pela Dior nesta sexta-feira (30)
A grife Dior desfilou sua coleção primavera 2012 na semana de moda de Paris nesta sexta-feira (30)
A grife Dior levou à passarela parisiense vestidos, saias, transparências, cinturas marcadas e babados

Fotos: Getty Images

POR IESA RODRIGUES

Marina Ruy Barbosa fotografa capa para revista de moda

Com apenas 16 anos, Marina Ruy Barbosa é destaque da novelaMorde & Assopra e também do mundo fashion. Considerada uma das mulheres bem-vestidas da tevê brasileira, ela está na capa da revista Looks, que acaba de chegar às bancas.
Durante o ensaio fotográfico com styling de Cristian Heverson, cabelo de Marco Antonio de Biaggi e maquiagem de Júnior Mendes, Marina falou com exclusividade sobre moda e beleza. “Acompanho blogs, desfiles, revistas de moda. Pego ideias para fazer minhas próprias produções. Minha peça preferida é uma jaqueta de couro pink. Eu amo couro, tenho de várias cores. Dá para montar looks legais. Outra paixão são os saltos altos. Nem sei dizer quantos tenho.”
Considerada uma das mulheres bem-vestidas da tevê brasileira, Marina Ruy Barbosa está na capa da revistaLooks, que acaba de chegar às bancas
“Acompanho blogs, desfiles, revistas de moda. Pego ideias para fazer minhas próprias produções. Minha peça preferida é uma jaqueta de couro pink. Eu amo couro, tenho de várias cores. Dá para montar looks legais. Outra paixão são os saltos altos. Nem sei dizer quantos tenho” 
Durante o ensaio fotográfico com styling de Cristian Heverson, cabelo de Marco Antonio de Biaggi e maquiagem de Júnior Mendes, Marina falou com exclusividade sobre moda e beleza

Foto: Danilo Borges/Divulgação
Fonte :TERRA

Lady Gaga inspira marca francesa em semana de moda de Paris

No lugar de Jane Russel e Hedy Lamarr, ou de Betty Lago e Lauren Hutton, a musa é Lady Gaga. Em vez dos glamorosos vestidos justos, muitos rasgos e recortes. Restam a sala com passarela e fortes luzes do teto e as cores sensuais, os nudes típicos de outro mito da moda dos 1980, Azzedine Alaia.
Este mix original e renovador acaba tendo um encanto e provavelmente repercutirá em coleções de moda praia e longos para as celebridades dos tapetes vermelhos. São muitos cortes, que arejam paletozinhos, laterais de saias e aumentam o poder dos decotes.
Simetria passa longe, já que um lado tem mangas, o outro, se desnuda. No final, o auge: calças com a barra em tiras, maior movimento quando as modelos andavam. Nem imagino o que a Gaga vai inventar a partir disto.

Os nudes típicos do mito da moda dos 1980, Azzedine Alaia, desfilaram na passarela da Thierry
Simetria passa longe, já que um lado tem mangas, o outro, se desnuda
Muitos cortes, que arejam paletozinhos, laterais de saias e aumentam o poder dos decotes
O auge: calças com a barra em tiras, maior movimento quando as modelos andavam
Fotos: Reuters

POR IESA RODRIGUES

Pedro Lourenço mostra bom senso em desfile em Paris

Fora da agenda oficial do Pret à porter Paris e com plateia pequena, o brasileiro Pedro Lourenço, 20 anos, fez mais um desfile na cidade, que aconteceu nesta quarta-feira (27) dentro de uma galeria de arte no Faubourg St. Honoré. Como produção, nada muito grandioso, o que é um sinal de bom senso, porque não vale a pena investir em locações caras só para dizer que é luxo.
Sobre a coleção, as linhas geométricas tão amadas pelo Pedro, servem de estrutura nos modelos retos, de formas secas. Dispostas na vertical, as linhas separam tecidos de texturas diferentes, com brilho, transparências sutis, tiras de couro, sedas quase tudo em cores neutras, marfins e beges. Incluindo as franjonas de couro em tiras fininhas. Quase, porque há pratas e cobres nos metalizados e um verde de grama artificial, em franjas de canutilhos na frente de saias.
Da música marcial aos detalhes de golas e ombros altos, há uma farda à distância. Nada que um fecho que se abre ou fecha não modifique – como na coleção vista no Brasil em junho, há fechos por todos os lados, em bolsos nos quadris, na abertura das jaquetas, logo abaixo da cintura, nas costas das calças de cós baixo.
Sandálias com solado de rolinhos, cabelos meio presos e sobrancelhas marcadas em algumas meninas, completaram os looks.
Pedro Lourenço herdou as ideias de versatilidade da mãe, Gloria Coelho, e o senso de matérias do pai, Reinaldo Lourenço. E na coragem de se lançar no mundo, de pensar uma figura simples feminina, é ele mesmo, Pedro.
Na avaliação desta apresentação, além do bom senso, da boa iluminação, destacam-se as franjinhas de canutilhos, o truque das golas e ombros, as calças, a própria estrutura da roupa, comparável à da coleção Mondrian, de Yves Saint Laurent nos anos 1960. Outro sinal de bom senso, o respeito às referências do passado da moda.
Para não parecer proteção, só porque se trata de um profissional brasileiro, há um defeito: a coleção parece um tanto invernal, quando se fala das jaquetas – porém, considerando o velho chavão da loucura do clima, vai ver que usaremos tricôs e couros em pleno verão. Uma amostra é o calor de 28ºC que faz nesta semana em Paris, quase outubro, pleno outono.

A grife Pedro Lourenço apresentou coleção durante o segundo dia da semana de moda em Paris
Tons claros e cores terrosas foram características do desfile da grife Pedro Lourenço
Modelo de blusa brilhante com saia com textura foi um dos looks da Pedro lourenço, apresentado na semana de moda em Paris

Fotos: Divulgação

POR IESA RODRIGUES