Pedro Lourenço mostra bom senso em desfile em Paris


Fora da agenda oficial do Pret à porter Paris e com plateia pequena, o brasileiro Pedro Lourenço, 20 anos, fez mais um desfile na cidade, que aconteceu nesta quarta-feira (27) dentro de uma galeria de arte no Faubourg St. Honoré. Como produção, nada muito grandioso, o que é um sinal de bom senso, porque não vale a pena investir em locações caras só para dizer que é luxo.
Sobre a coleção, as linhas geométricas tão amadas pelo Pedro, servem de estrutura nos modelos retos, de formas secas. Dispostas na vertical, as linhas separam tecidos de texturas diferentes, com brilho, transparências sutis, tiras de couro, sedas quase tudo em cores neutras, marfins e beges. Incluindo as franjonas de couro em tiras fininhas. Quase, porque há pratas e cobres nos metalizados e um verde de grama artificial, em franjas de canutilhos na frente de saias.
Da música marcial aos detalhes de golas e ombros altos, há uma farda à distância. Nada que um fecho que se abre ou fecha não modifique – como na coleção vista no Brasil em junho, há fechos por todos os lados, em bolsos nos quadris, na abertura das jaquetas, logo abaixo da cintura, nas costas das calças de cós baixo.
Sandálias com solado de rolinhos, cabelos meio presos e sobrancelhas marcadas em algumas meninas, completaram os looks.
Pedro Lourenço herdou as ideias de versatilidade da mãe, Gloria Coelho, e o senso de matérias do pai, Reinaldo Lourenço. E na coragem de se lançar no mundo, de pensar uma figura simples feminina, é ele mesmo, Pedro.
Na avaliação desta apresentação, além do bom senso, da boa iluminação, destacam-se as franjinhas de canutilhos, o truque das golas e ombros, as calças, a própria estrutura da roupa, comparável à da coleção Mondrian, de Yves Saint Laurent nos anos 1960. Outro sinal de bom senso, o respeito às referências do passado da moda.
Para não parecer proteção, só porque se trata de um profissional brasileiro, há um defeito: a coleção parece um tanto invernal, quando se fala das jaquetas – porém, considerando o velho chavão da loucura do clima, vai ver que usaremos tricôs e couros em pleno verão. Uma amostra é o calor de 28ºC que faz nesta semana em Paris, quase outubro, pleno outono.

A grife Pedro Lourenço apresentou coleção durante o segundo dia da semana de moda em Paris
Tons claros e cores terrosas foram características do desfile da grife Pedro Lourenço
Modelo de blusa brilhante com saia com textura foi um dos looks da Pedro lourenço, apresentado na semana de moda em Paris

Fotos: Divulgação

POR IESA RODRIGUES

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: