Preto, flores e transparência: veja 10 tendências para o inverno 2012


Com os desfiles do Minas Trend Preview, que abriu a temporada de moda outono-inverno 2012, já dá para ter uma noção de como será a estação mais fria do ano que vem, pelo menos em território brasileiro. As 21 grifes que passaram pelas passarelas mineiras, além do evento de abertura, dirigido por Ronaldo Fraga, apontam um inverno de tonalidades escuras, roupas mais sóbrias e estampas misturadas.
Confira abaixo 10 tendências mostradas na semana mineira de moda para a estação que ainda vai demorar alguns meses para chegar, apesar das baixas temperaturas que reinam em algumas regiões do País, em plena primavera.
Cores – Pode ser redundância falar que o preto mais uma vez será a cor rainha do inverno, mas pelo menos é essa a proposta das grifes mineiras. Vem também marrom, bege e nude. Para quebrar a sisudez, o laranja escurecido ou ferrugem aparecem, ao lado de tonalidades azuis ou puxando para o bordô. Para iluminar, brancos, pratas e dourados.
Brilho – O rico trabalho artesanal mineiro vem em aplicações brilhantes, muitas delas formando desenhos sobre as roupas. Tecidos metalizados e couros trabalhados com brilho também surgiram, assim como fios brilhantes que enfeitavam algumas peças sobre sutis transparências. Quentinhos – Os tricôs em casacos, vestidos, blusas e saias surgiram nas passarelas mineiras, ora mais pesados, ora mais leves, dando movimento aos looks. Lã mescla, xadrez e tweed também pontuaram várias coleções.
Comprimentos – Houve curtos e muitos longos, mas parece que a altura até o joelho – um pouco mais para cima, ou levemente abaixo – será o comprimento da estação.
Silhueta – Os anos 20, com os vestidos retos e cintura deslocada para o quadril deram as caras, tendência mostrada nos desfiles internacionais de verão. Nada vem muito justo e sensual, mas quase tudo tem movimento. Há também uma queda para algumas silhuetas arredondadas. A cintura alta se mantém em alta, com calças e saias usadas com cintos. Sobreposições e mistura de pesado e leve também formam belos looks.
Transparência – Para o inverno 2012, as grifes que se apresentaram em Minas apostam também nas transparências em partes das roupas, que podem receber aplicações e bordados. Mas sempre há um lado opaco para contrapor.
Estampas – Flores ainda se mantêm no próximo inverno. Muitas surgem não desenhadas, mas aplicadas sobre as peças, formando delicados relevos. A geometria também é forte, misturando cores, como várias tonalidades de marrom, ou contrastando, como o preto e o branco, ou azul e branco. E tem também animais e ilustrações diversas. Anote: tudo pode ser usado junto, desde que com harmonia.
Peças – Aposta certa são os casacos ou casaquetos de lã tweed ou tricô. A história de ter peças ecléticas para vários looks foi bem nítida nos desfiles mineiros. Tais peças, então, podem vir com saias, vestidos, calças e camisas.
Detalhes – Peles, franjas, rendas, aplicações, fitas amontoadas, lã esgarçadas enfeitam as roupas, algumas cortadas a fio (como se não tivessem sido finalizadas), enfeites engraçados e maxi acessórios, que funcionam como parte da roupa, tiram o ar minimalista das coleções.
Nos pés – Os saltos altos ganham o inverno. E as plataformas altíssimas, ora retas, ora tipo anabelas são os pontos fortes da estação mais fria. Bicolores, enfeitados, brilhantes… Não, os sapatos não são nada básicos, mesmo os escarpins mais clássicos vêm com aplicações e bordados.
Foto: Divulgação
Com os desfiles do Minas Trend Preview, que abriu a temporada de moda outono-inverno 2012, já dá para ter uma noção de como será a estação mais fria do ano que vem, pelo menos em território brasileiro. As 21 grifes que passaram pelas passarelas mineiras, além do evento de abertura, dirigido por Ronaldo Fraga, apontam um inverno de tonalidades escuras, roupas mais sóbrias e estampas misturadas

Foto: Agência Fotosite/Divulgação
Comprimentos – Houve curtos e muitos longos, mas parece que a altura até o joelho será o comprimento da estação. Na foto, grife Camaleoa apostou em vestidos com corte acima do joelho

Foto: Agência Fotosite/Divulgação

Transparência – Para o inverno 2012, as grifes que se apresentaram em Minas apostam também nas transparências em partes das roupas, que podem receber aplicações e bordados. Mas sempre há um lado opaco para contrapor, como visto no modelo da grife Vivaz (foto)

Foto: Agência Fotosite/Divulgação

Cores – Pode ser redundância falar que o preto mais uma vez será a cor rainha do inverno, mas pelo menos é essa a proposta das grifes mineiras. Vem também marrom, bege e nude. Para quebrar a sisudez, o laranja escurecido ou ferrugem aparecem, ao lado de tonalidades azuis ou puxando para o bordô. Para iluminar, brancos, pratas e dourados. Na foto, modelo da grife Uma

Foto: Agência Fotosite/Divulgação

Brilho – O rico trabalho artesanal mineiro vem em aplicações brilhantes, muitas delas formando desenhos sobre as roupas. Tecidos metalizados e couros trabalhados com brilho também surgiram, assim como fios brilhantes que enfeitavam algumas peças sobre sutis transparências. Na foto, peça da coleção da Patricia Motta
Foto: Agência Fotosite/Divulgação

Silhueta – Os anos 20, com os vestidos retos e cintura deslocada para o quadril deram as caras, tendência mostrada nos desfiles internacionais de verão. Nada vem muito justo e sensual, mas quase tudo tem movimento. Há também uma queda para algumas silhuetas arredondadas. A cintura alta se mantém em alta, com calças e saias usadas com cintos. Sobreposições e mistura de pesado e leve também formam belos looks. Na foto, vestido de Samuel Cirnansck
Foto: Agência Fotosite/Divulgação

Detalhes – Peles, franjas, rendas, aplicações, fitas amontoadas, lã esgarçadas enfeitam as roupas, algumas cortadas a fio (como se não tivessem sido finalizadas), enfeites engraçados e maxi acessórios, que funcionam como parte da roupa, tiram o ar minimalista das coleções. Na foto, coleção da Claudia Arbex
Foto: Divulgação

Peças – Aposta certa são os casacos ou casaquetos de lã tweed ou tricô. A história de ter peças ecléticas para vários looks foi bem nítida nos desfiles mineiros. Tais peças, então, podem vir com saias, vestidos, calças e camisas. Na foto, peça da grife GIG
Foto: Divulgação

Quentinhos – Os tricôs em casacos, vestidos, blusas e saias surgiram nas passarelas mineiras, ora mais pesados, ora mais leves, dando movimento aos looks. Lã mescla, xadrez e tweed também pontuaram várias coleções. Na foto, look do desfile Talentos do Brasil

Foto: Agência Fotosite/Divulgação
Estampas – Flores ainda se mantêm no próximo inverno. Muitas surgem não desenhadas, mas aplicadas sobre as peças, formando delicados relevos. A geometria também é forte, misturando cores, como várias tonalidades de marrom, ou contrastando, como o preto e o branco, ou azul e branco. E tem também animais e ilustrações diversas. Anote: tudo pode ser usado junto, desde que com harmonia. Na foto, peça da Aurea Prates

POR ROSÂNGELA ESPINOSSI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: