Carol Trentini fotografa capa da Harper’s Bazaar com gata

A última edição de 2011 e segunda edição da Harper’s Bazaarbrasileira trouxe na capa a top model Carol Trentini com um lindo gato branco.
Clicada por Gui Paganini, Carol estrelou ainda o editorial principal da publicação, no qual aparece com diversos vestidos de festa, cabelo retrô e a companhia da gata Nikole, que faz parte de uma agência de animais de estimação, em um cenário com decoração clássica e sofisticada.
Fotos: Gui Paganini/Divulgação
Fonte: TERRA
Anúncios

Ator Thiago Fragoso vira modelo em editorial de moda

Foto: Daniel Aratangy/Divulgação
Ator posou para as lentes do fotógrafo Daniel Aratangy
Na edição de dezembro da revista Alfa, o ator Thiago Fragoso participa de um ensaio fotográfico com o objetivo de mostrar aos leitores dicas de como vestir-se para as festas de fim de ano.
Durante a produção, clicada pelo fotógrafo Daniel Aratangy na casa noturna paulistana D-Edge, Thiago vestiu sete sugestões de looks de festa. O intuito era chamar a atenção, sempre mantendo a elegância.
O último trabalho do ator na televisão foi o personagem Márcio Hayalla, no remake da novela O Astro, exibida pela Rede Globo entre julho e outubro deste ano.



Fonte: TERRA

Clássico dos pés, o tênis branco volta a ser destaque em novos modelos

Novos modelos do clássico tênis branco. Há opções de cano alto ou baixo, com detalhes coloridos ou em “off-white”

Você pode se perguntar: qual a novidade num tênis branco? Nada. Mas a moda tem destas coisas. Uma peça que é clássica, de repente volta com destaque, e você começa a reparar que muita gente está usando. O calçado esportivo nesta cor, sempre existiu, mas grandes marcas resolveram relançar modelos antigos com tecnologia atual, usar texturas para não ficar muito monótono, combinar o branco com detalhes coloridos, criando um “novo” modelo.

Como o tênis entrou para moda
A primeira vez que o tênis, até então um calçado voltado para prática de esportes, ganhou literalmente as ruas foi em 1935 com o modelo da Converse que é usado até hoje. Depois, virou símbolo de rebeldia com o ator James Dean fotografado com jeans e tênis branco, na década de 1950. Voltou com força por meio da cultura hip-hop no final da década de 1970 e nos anos 1980. Os rappers acabaram por criar um novo modo de usar roupas, misturando joias e peças esportivas a blazer e ternos. Para se ter ideia de como este estilo é atual, o estilista Marc Jacobs chamou Kanye West para desenvolver uma linha de tênis de luxo para a Louis Vuitton, em 2009. 
As engrenagens da moda
Quando o mercado percebe que uma tendência saturou, ele investe em outra para contrapor a anterior e criar novos desejos de consumo. Mas não pense que é assim tão simples. 
Escritórios de tendências fazem pesquisas de comportamento, cultura e economia para entender quais serão os grandes desejos daqui a no mínimo cinco anos. É o que eles chamam de macrotendências, ideias abstratas que norteiam toda a cadeia produtiva, incluindo a indústria química que desenvolve corantes e pigmentos, a têxtil que pesquisa e fabrica os tecidos, os estilistas e designers que criam as peças que vamos usar. Assim, todos podem se organizar com muita antecedência. Ou você acha que é coincidência que algumas formas e cores ficam em evidência em determinada estação?  
Você se lembra que no ano passado, os tênis eram supercoloridos com muitas releituras dos anos 1980? Por outro lado, neste verão temos muitos lançamentos de roupas em cores fortes e muitas estampas. Para contrabalançar, foram lançados vários tênis brancos para baixar um pouco este tom colorido. Não quer dizer que não existam mais modelos coloridos ou que você tenha que deixar de usar os que têm. São apenas mais opções de uso e combinações. 
Quais são as novidades para o verão 2012
Entre os recursos que as marcas usaram para dar uma atualizada neste minimalismo todo do branco, está o vazado na forma de furinhos, que permitem que os pés respirem e criam uma textura interessante que difere das peças do passado. 
As costuras são aparentes, seja pelo uso de linhas brancas ou coloridas. Elas ajudam a dar movimento ao desenho das peças. Para os que não conseguem usar um tênis todo na mesma cor, pequenos detalhes coloridos são inseridos de forma discreta como nos cadarços, nas partes que cobrem o calcanhar ou peito do pé e nas logomarcas. De novidade, temos os tênis inspirados em sapatos, que são diferentes dos sapatênis. Eles têm cara de sapato mesmo, mas com solado de tênis. 
Como combinar seu tênis branco 
A boa notícia é que não tem segredo na hora de combiná-los com suas roupas. Vale a pena só prestar atenção em alguns detalhes como:
1. Tênis de cano alto são mais esportivos, então use com bermudas estilo skatista, calça jeans e camisetas. 
2. Os de cano baixo com desenhos simples como o modelo “iate” (liso, sem cadarço, com laterais em elástico), All Star ou “flat” (cano curto com solado baixo) ficam bem tanto com conjuntos mais esportivos, usados com bermudas, quanto de um jeito mais arrumado, combinando com calça ou bermudas de alfaiataria, por exemplo. 
3. Se quiser valorizar seu par de tênis branco, use-o com peças monocromáticas como camisa e calça jeans, por exemplo. 
4. Existe uma grande diferença entre usado e sujo. O usado tem marcas naturais de desgaste, um jeito amassado, alguns riscos, que são naturais. Mas usar um tênis sujo, não dá. Lembre-se de que a cor branca dá mais trabalho para manter limpa. 
5. Uma alternativa aos tênis muito brancos, é usar um “off-white”, que é próximo de tons cinzas ou beges muito claros. 
6. Estamos falando de tênis casual, portanto reserve os que você usa na academia ou para correr somente para a prática esportiva.
RICARDO OLIVEROS
Colunista de UOL Estilo

Look de Tereza Cristina lidera a lista de mais pedidos da Globo

Uma camisola branca da personagem de Christiane Torloni, em “Fina Estampa”, é o item de desejo dos telespectadores em novembro

As camisolas de Tereza Cristina são um acontecimento em “Fina Estampa”. Esta branca é a mais pedida na Central de Atendimento ao Telespectador, da Globo, em novembro 

 A blusa branca transpassada, com babado na gola, usada por Fátima Bernardes, no Jornal Nacional, é o segundo look mais solicitado pelos telespectadores

ambém vem do jornalismo o terceiro colocado entre os itens de desejo da Globo: o vestido preto com bege usado por Patrícia Poeta, no Fantástico 

 Mais Tereza Cristina. A camisola coral, usada em cena por Christiane Torloni, é o quarto item da lista de desejos dos consumidores

 Nem só as camisolas da personagem emplacam. O vestido azul e branco com rendas usado por Tereza Cristina é o quinto colocado no ranking

 A personagem Alice, de Sthefany Brito, em “A Vida da Gente”, usou um vestido azul marinho com estampa colorida que ficou em sexto lugar

 O biquíni rosa com listra laranja e bolinhas azuis usado pela perigosa perua Teodora em “Fina Estampa” está entre os looks desejados pelos telespectadores 

 Patrícia Poeta, que agora está na bancada do JN, fez sucesso em novembro. É dela também o oitavo look mais pedido: um vestido verde musgo com mangas e cinto preto

 Mais um look de Patrícia Poeta: o macacão preto, usado por ela à frente do Fantástico, ficou em nono lugar

E, em décimo lugar, quem aparece? Ele! Crodoaldo Valério, personagem de Marcelo Serrado em “Fina Estampa”, que emplacou com um casaco branco de bolinhas coloridas 

Fotos: Divulgação/TV Globo

Fonte: IG MODA

Vai viajar para o exterior? Saiba como se vestir no frio do hemisfério norte

A peça-chave para enfrentar um inverno rigoroso é um bom casaco, preferencialmente de lã

O maior desafio para quem se prepara para viajar para o exterior no fim do ano, com destino ao hemisfério norte, é montar a mala, de modo a levar peças suficientes para combater o frio e ainda deixar um espaço para as compras.
Como as temperaturas são amenas em boa parte do país mesmo na estação mais gelada do ano, o guarda-roupa dos brasileiros é composto normalmente por peças em tecidos mais leves e com menos forro. Amplamente usado por aqui, o acrílico, por exemplo, não é térmico. “Ele é quente no verão e frio no inverno”, disse Mariana Rocha, consultora de moda e professora da Faculdade Santa Marcelina.
Por terem “cara de inverno”, essas peças podem enganar. E não adianta achar que é só colocar uma blusa em cima da outra e pronto. O frio até pode ser eventualmente contido, mas quem quer sair de casa com a mala lotada antes do início das férias? Além disso, é importante lembrar que os restaurantes, hotéis e estabelecimentos em geral têm aquecimento. Então, quanto maior for o número de camadas, maior será o tira-e-põe de roupas cada vez que entrar e sair de algum lugar.
O segredo, portanto, é separar poucas e boas peças. “Dê preferência às de lã e leve um casaco longo, até o joelho”, disse a especialista. Cashmere, plumas de ganso e o moderno fleece (fibra sintética criada para temperaturas extremas) são outras opções. Como o preço de peças nestes materiais costuma ser alto, às vezes vale mais a pena deixar para comprar parte das roupas mais quentes no destino da viagem, aproveitando as liquidações de fim de ano. Já os casacos podem ser facilmente encontrados a preços mais baixos em brechós – olhe as opções disponíveis na sua cidade. Tome cuidado com o peso do casaco, se você pretende andar bastante pela rua. Depois de um tempo de caminhada, a sensação é de que a peça ficou mais pesada, e os ombros parecerão mais sobrecarregados a cada passo.

Aprenda a se vestir de acordo com o tipo de frio

Abaixo de zero
Cidades como Toronto e Chicago, na América do Norte, e regiões como a Escandinávia, na Europa, têm as médias máximas raramente acima de 0ºC neste período de férias de fim de ano. Antes de pensar em estar na moda, é preciso aprender a ficar quente. Considere investir em um casaco em fleece (foto). Ele será a camada intermediária, entre uma camisa ou malha fina e um sobretudo. Os fashionistas torcem o nariz para as peças neste tecido, mas lembre-se de que ele vai ficar escondido. Deixe para caprichar na peça que vai arrematar o look – vale um casaco de lã ou jaqueta com plumas de ganso. Em dias de muito frio, uma segunda pele ou camiseta e regata de malha (dessas encontradas em lojas de roupa íntima) podem ser uma saída com pouco volume.
É muito importante também manter as extremidades aquecidas: orelhas, pescoço, pés e mãos. Ao escolher os acessórios, procure sempre peças com tramas fechadas, que cortam o vento e impedem a entrada do frio. Nada daquelas luvas “cool”, sem a ponta dos dedos. Elas não servirão para nada. Quem ainda não tem, deve pensar em comprar um protetor de ouvido.
Já para as pernas, a combinação de jeans sobre uma meia-calça quente, ceroula (de lã ou algodão, dependendo de quão friorento se é) ou legging é suficiente. Os calçados precisam ser quentes e com solas de borracha, para evitar que a umidade e o frio cheguem ao pé. Dê preferência para meias de lã. Se não tiver, faça sobreposição com duas de algodão. Em casos de neve, opte por um sapato ou tênis impermeável, com solado antiderrapante.
Dica especial para as mulheres: nem pensem em levar vestidos se pretendem bater perna durante a viagem. Eles ficarão esquecidos no fundo da mala. Se um dia decidir usá-los, ficarão escondidos sobre as peças quentes ou, se ficarem à mostra, você estará em vias de congelar. 
0ºC a 8ºC
Entre os destinos no exterior mais procurados pelos brasileiros neste ano estão, segundo as agências de turismo CVC e Maktour, as cidades de Nova York e Paris, que possuem temperaturas médias entre 2ºC e 5ºC no período de dezembro e janeiro, e ocasionalmente atingem graus negativos.
Nestes casos, você pode substituir o casaco de fleece por uma malha de lã. Pense na fórmula básica de camadas como algo assim: camisa, malha de lã e casaco. Se sentir necessidade, coloque uma regata ou camiseta antes da camisa. Para dias de frio mais ameno, a combinação de moletom com capuz e jaqueta de couro é uma opção na moda. Cachecol deve estar sempre presente – prefira as peças de lã ou cashmere, que são mais leves e macias, ou o próprio fleece.
Se for do tipo menos friorento, uma calça jeans robusta costuma ser suficiente (pode substituí-la por alfaiataria em tecido de lã). Mas lembre-se de que a temperatura pode cair e o vento ajuda a diminuir a sensação térmica. Portanto, esteja preparado: leve uma legging ou ceroula e meias de lã. Elas não ocupam muito espaço na mala e podem salvá-lo de uma fria, literalmente. Luvas nem sempre serão necessárias, mas é bom tê-las à mão.
8ºC a 15ºC
Destino popular entre os brasileiros, Orlando e seu complexo turístico da Disney têm dias quentes e fins de tarde e noites com queda de temperatura, normalmente abaixo dos 15ºC. Lá, será muito mais fácil montar seus looks pela proximidade com o clima brasileiro.
Portanto, não deixe de levar um bom casaco – jaquetas de couro estilo perfecto continuam em alta e são um bom arremate para o look de todo dia. Vale também apostar em peças mais leves como um cardigã para quando a temperatura estiver amena.
Um cachecol pode ser de bom uso, mas não precisa se preocupar com os demais acessórios para o frio.
Úmido
O crucial em climas úmidos, especialmente naqueles em decorrência da chuva, são as peças impermeáveis. Sugerir um casaco em tecido impermeável é óbvio, é claro. Mas o que muitas pessoas não sabem é que além de um clássico trench coat, por exemplo, é importante tomar cuidado com o sapato. Não adianta em nada manter o corpo aquecido e molhar os pés.
Por isso, os calçados têm de ter solado de borracha, que impede a passagem da umidade. Solados de couro estão proibidos.
Tênis não são tão quentes quanto botas, mas isolam os pés da umidade. Caso opte por eles, lembre-se de reforçar as meias.
Com vento
Em cidades com vento constante, o cuidado deve ser maior com a camada que arremata o look. Peças de lã ou com tramas não tão fechadas deixarão o frio passar e darão a sensação de que você está no freezer. Opte por aquelas em tecidos tecnológicos isolantes, nylon ou couro. Apesar de serem menos quentes, eles impedirão a passagem do vento.
Se o seu agasalho for do tipo mais fino, reforce as camadas internas. Assim, as peças de dentro o manterão aquecido e a blusa de fora cortará o vento.
Gorros ou protetores para as orelhas também são importantes para evitar dores de ouvido. Caso opte apenas pelo gorro, tenha certeza de que ele possui tramas bem fechadas.
Na neve
Se você vai pela primeira vez a uma estação de esqui, não se assuste com as previsões abaixo dos -10ºC, nem se preocupe em comprar roupas específicas para esportes na neve. Como elas utilizam tecidos tecnológicos e novos materiais, costumam ser muito caras. O investimento é válido apenas quando seu uso for constante.

As estações oferecem aluguel tanto de equipamentos quanto de vestuário. Então, aproveite. Mas tenha certeza antes de sair de casa se haverá roupas disponíveis para você e seus acompanhantes. Considere comprar as peças apenas se tiver intenção de adotar o esqui ou o snowboard como prática esportiva.

Fotos: Reprodução

POR FERNANDA SCHIMIDT